A chave de Roseta

A chave de Roseta

Com o pano de fundo da invasão de Napoleão à Palestina e o cerco de Acre em 1799, William Dietrich cria mais uma aventura para seu personagem Ethan Gage, desta vez em busca de um livro antiquíssimo que conteria todos os segredos do universo. Entre o cristianismo, o islamismo, o judaísmo, a maçonaria e até a cabala, a trama se desenvolve instigando a imaginação do leitor em uma época de descobertas e acontecimentos históricos decisivos para a Europa do século XIX. Divertido e criativo.

Ficha do livro
A chave de Roseta
William Dietrich
Editora Mercuryo
Ano: 2008
384 páginas

Anúncios

Festival des Métiers – Hermés

Terminou ontem uma mostra interativa trazida pela primeira vez ao Brasil. A grife francesa Hermés montou na FAAP, em São Paulo, um espaço com 8 artesãos da marca que trabalharam ao vivo como nos ateliers na França.

IMG_0899

Além dos famosos lenços de seda, foi possível acompanhar a confecção de bolsas, gravatas, porcelanas, jóias, selas: tudo feito artesanalmente. Um trabalho minucioso e muito preciso. Técnica e habilidade que chegam à perfeição.

O Festival de Métiers da Hermés já aconteceu em diversas cidades pelo mundo, tendo esta daqui vindo de Bangkok, na Tailândia, e sendo sua próxima parada em Viena, na Áustria.

Hermés

Para lançar um novo padrão no mercado, todo o processo, desde a ilustração até a estamparia, leva 2 anos e podem ser usadas 13, 20, até 48 telas de impressão. Uma para cada cor.

Hermés

Hermés

As gravatas, também costuradas à mão, obviamente, tem medidas exatas e pontos precisos que devem ser respeitados para que elas tenham um caimento perfeito.

Hermés

Mais do que justificar seu custo, o trabalho artesanal confere exclusividade à marca e é uma aula de arte, cuidado e talento, preservados fervorosamente em uma era totalmente tecnológica e industrializada.

Hermés

Hermés

7 castelos para se hospedar

Se você está planejando viajar para a Europa, confira se algum destes castelos está no seu roteiro. Você pode se hospedar e sentir o gostinho da realeza. Conheça quais são e onde estão.

Ashford Castle - irelandAshford Castle – Irlanda – Sua ala mais antiga data de 1228. ashford.ie.

Castello di Ripa d'OrciaCastello di Ripa d’Orcia – Toscana – a 45 km de Siena – castelloripadorcia.com

Château de SalettesChâteau de Salettes – Cahuzac-sur-Vère – França – chateaudesalettes.com

Inverlochy CastleInverlochy Castle – nos pés da Ben Nevis, a montanha mais alta do Reino Unido – Escócia – inverlochycastlehotel.com

Pousada do CasteloPousada do Castelo – séc XV – Óbidos – Portugal – pousadasofportugal.com

Schoenburg CastleSchoenburg Castle – com vista para o rio Reno, fica em Oberwesel – Alemanha – hotel-schoenburg.com

Thornbury-CastleThornbury Castle – siga os passos de Henrique VIII e Ana Bolena – South Gloucestershire – Inglaterra – thornburycastle.co.uk

Agora, saindo de Paris

livro paris sobre trilhos

Semana passada falamos em vários posts sobre a Cidade Luz. Mais um livro para inspirar.

O conceito é parecido ou será até o mesmo? Pode ser, mas desta vez, a ideia é conhecer a história da França saindo da cidade. Percursos curtos, até 1 hora de trem saindo de Paris.

Laon, Chartres, Rouen, Blois, Versalhes são algumas das paradas. No total são 25 viagens com duração de 1 dia, ou seja, você sai de manhã cedinho e no final da tarde está de volta. E, com isso, percorre 800 anos de história. Castelos, catedrais, reis, rainhas, comida, arquitetura são temas apaixonantes que a autora apresenta de uma forma encantadora e muito cativante.

Se você tiver 1 mês para ficar em Paris, suas próximas férias já estão definidas. Se não, viaje na leitura e escolha suas paradas preferidas para quando for a França.

Ficha do livro
Paris sobre trilhos
INA CARO
Editora Laya
Ano: 2012
Nº págs: 409

Próxima estação, Paris

Livro Próxima estação Paris

Se você, como eu, adora viajar e adora uma boa história, este livro é imperdível! Próxima estação, Paris conta a história da França através das estações de metro da cidade.

Só isso? Imagine passear desde os romanos, gauleses, reis merovíngeos, absolutismo, revolução francesa, Napoleão, tudo indo de uma estação para outra. Por baixo da terra, na teia do transporte público (que funciona), cada vez que você volta à superfície chega a uma era diferente. É puro deleite percorrer as ruas seguindo o texto e vendo em cada esquina ou pedaço de muro uma parte da história viva, ali, para você tocar. E também imaginar.

Muita coisa não ficou de pé ou só sobrou um pouquinho, mas pontos emblemáticos da cidade, que fazem parte de qualquer roteiro turístico, ganham vida nova e um novo olhar quando saídos de dentro do livro. Pode-se dizer que serve como um guia turístico, para se perder pelas estações e ruas. E quando quiser voltar pro hotel, é só pegar o metro!

P.S. O livro impresso está esgotado, mas achei a opção online na Livraria Cultura.

Ficha do livro
Próxima estação, Paris
LORÀNT DEUTSCH
Editora Paz e Terra
Ano: 2013
Nº págs: 344

5 lugares para conhecer sob a luz do sol em Paris

Sainte Chapelle Paris

A primavera já chegou e junto com ela dias cada vez mais longos e mais sol! Luz, cidade luz. Entre todos os lugares charmosos de Paris, existem 5 que são especialmente imperdíveis sob a luz do sol.

Na ordem das fotos deste post estão:
1 – Sainte Chapelle – esta capela do século XIII fica dentro do Palais de la Cité, na mesma ilha onde está a Notre Dame;
2 – Musée de l’Orangerie – uma galeria de arte impressionista é a antiga estufa do jardim das Tulherias
3 – Igreja Saint-Merri – esta igreja gótica do século XVI fica na Rue Saint Martin, que você descobre em passeio a pé entre a Ile de la Cité e o Centre George Pompidou.
4 – Musée d’Orsay – originalmente uma estação ferroviária, todo a cobertura é feita com vidro.
5 – Grand Palais – construído para a Exposição Universal de 1900, este edifício é uma das atrações da famosa Avenue des Champs-Élysées

musee l'orangerie paris

saint-merri paris

musee d'orsay paris

grand palais paris

Torre Eiffel faz aniversário: 126 aninhos… Félicitations!

torre eiffel paris

31 de março de 1889 – depois de 2 anos de construção.

10 curiosidades sobre a torre emblemática da França e da Cidade Luz:

1- Os parisienses a chama de Dama de Ferro;
2 – Em 1889, os primeiros visitantes oficiais da Torre Eiffel foram a família real da Inglaterra e Buffalo Bill, sim o aventureiro norte-americano;
3 – Durante o inverno, a Torre Eiffel encolhe de 4 a 8 cm. Quando as temperaturas sobem de novo, ela retorna ao seu tamanho original. No calor extremo, a expansão do metal move o monumento, com um recorde de inclinação de 18 cm em 1976;
4 – Entre 1925 e 1935, a Torre Eiffel foi usada como outdoor para propaganda da Citroën. Nenhuma outra marca depois disso usou a torre como estrutura física para sua comunicação.
5 – 7 milhões de visitantes por ano fazem da Torre Eiffel o monumento pago mais frequentado do mundo.

torre eiffel paris
6 – A maioria das pessoas sabe que Gustave Eiffel projetou a Torre Eiffel. O que poucas pessoas sabem é que ele tinha um quarto privativo construído no topo da torre, que ainda pode ser visto até hoje.
7- Até 1930 foi o monumento mais alto do mundo, perdendo o posto para o Chrysler Building, em Nova York.
8 – Na base da torre estão gravados 72 dos nomes mais renomados entre cientistas, engenheiros e pessoas notáveis da França.​​ Os nomes foram esculpidos originalmente no início do século XX e mas mais tarde restaurados pela SNTE (Société Nouvelle d’Exploitation de la Tour Eiffel).
9 – Poucas pessoas sabem que a Torre Eiffel desempenhou um papel importante durante a 1ª Guerra Mundial. Na Batalha do Marne, em 1914, do topo da torre eram enviados sinais para de dirigir as tropas francesas até a linha da frente.
10 – 20 anos após a sua construção, a torre Eiffel foi quase completamente desmontada e demolida. Todas as peças iam ser destinadas a venda. Felizmente isso nunca aconteceu!

torre eiffel paris

torre eiffel paris