Cora Coralina

Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas (20.8.1889 – 10.4.1985 / Cidade de Goiás). Sob o pseudônimo de Cora Coralina, publicou seu primeiro livro aos 76 anos de idade. Você se acha velho para começar alguma coisa?

Cora Coralina

“Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”

“O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.””

“Fechei os olhos e pedi um favor ao vento: Leve tudo que for desnecessário. Ando cansada de bagagens pesadas… Daqui para frente levo apenas o que couber no bolso e no coração.”

“Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.”

“Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir.”

“Da mesma forma aquela sentença:
‘A quem te pedir um peixe, dá uma vara de pescar.’
Pensando bem, não só a vara de pescar, também a linhada,
o anzol, a chumbada, a isca…”